Principais Pressuposições da PNL

Como toda base de estudo, temos alguns pressupostos ou premissas que norteiam um determinado conhecimento, assim em PNL também encontramos nossas bases, são elas:


O Mapa não é o território. (o principal)
• As pessoas respondem ao seu mapa da realidade, e não de acordo com a realidade em si.
• Há uma diferença incontestável entre a realidade e a experiência de realidade.
• Toda pessoa tem seu próprio mapa de mundo.
• Nenhum mapa é mais “real” ou “verdadeiro” que o mapa de outros.
• Não é o “território” ou a “realidade” que limitam as pessoas, mas sim as escolhas disponíveis
percebidas através de seus mapas.
• Os mapas mais efetivos e ecológicos são aqueles que dispõem de um número amplo e
rico de escolhas, em oposição a ser o mais “real” ou “exato”.


Outros pressupostos (em ordem alfabética):
• A informação de melhor qualidade é comportamental.
• A resistência é um comentário sobre a inflexibilidade do comunicador.
• As interações humanas formam um sistema cibernético*. As interações humanas não são
uma função de cadeias lineares de estímulo-resposta, mas sim um circuito sistêmico de
feedback.
• As pessoas fazem a melhor escolha, a partir das opções disponíveis do ponto de vista em
questão. Entretanto pode haver escolhas melhores que não exploramos ainda.
• É melhor ter escolhas que não tê-las. Toda resposta pode ser usada de alguma maneira
positiva.
• As pessoas funcionam perfeitamente. Ninguém está errado ou quebrado. É simplesmente
uma questão de descobrir como elas estão funcionando a fim de poder mudar isso para algo
mais útil ou desejável.
• Não existem erros, apenas resultados.
• Nenhuma resposta, experiência ou comportamento é significativa fora do contexto no qual
acontece.

• O significado da comunicação é a resposta que ela obtém, independente da intenção do
comunicador. Comunicação não significa o que pretendemos ou dizer as palavras certas;
significa criar uma experiência no ouvinte e obter sua resposta.
• Mensagem enviada é igual a mensagem recebida?
• O que eu quero comunicar?
• O que eu percebo que comunico?
• O que eu não percebo que comunico?.
• O valor de um indivíduo é constante, enquanto seu comportamento pode mudar. O comportamento
é diferente da pessoa. Eu sou uma coisa, meus comportamentos são outra.
• Qualquer comportamento, experiência ou resposta pode servir como recurso ou limitação,
dependendo de como está sequenciado, pontuado ou contextualizado.
• Se você continuar fazendo o que sempre fez, vai continuar obtendo o que sempre obteve.
Se o que você está fazendo não leva ao resultado desejado, varie seu comportamento até
que consiga a resposta desejada.
• Todo comportamento é comunicação.
• Todo comportamento é útil em algum contexto.
• Todo comportamento tem uma intenção positiva, para quem o executa. Não existe prejudicar
alguém como intenção primeira. Tudo o que eu fizer de bom ou de ruim para com
alguém, em 1º lugar faço em função de mim mesmo.
• Todos temos os recursos de que necessitamos.
•Se alguém pode aprender algo, é possível para qualquer pessoa aprender.


Então… vamos estudar um por um e compreender a função destes em nossa vida.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *